Eis o comentário (a poesia) da notícia.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Protesto do dia 15/03



Sol se pondo,
clarão se opondo às esperanças
em um momento de euforia.
Falta de atenção
de pessoas desinteressadas,
de trabalhar, de ajudar,
quando este muito necessita.
Em um minuto,
tranqüilidade em reencontrar
pessoas amadas,
lutando, com a necessidade de aprender.
Em outro,
uma luz que se irradia
de onde menos se espera.
Esperanças apagadas
pelas luzes da morte.
Vítimas vitimadas
tranqüilas, salvas.
Vítimas agonizantes,
que por onde olham
não encontram a luz.

Murilo Conti Vieira

Nenhum comentário: