Eis o comentário (a poesia) da notícia.

quinta-feira, 12 de março de 2015

Retomada da paralisação dos caminhoneiros no dia 13 de março




Parados a sombra
na infindável clareira.
Debaixos da grande
majestosa mangueira.

Pessoas com fome
da imutável canseira.
Pessoas morrendo
duma festa alheia.

Incansável greve
a transformar batedeira
em insaciável gula
para si, matadeira.

Murilo Conti Vieira

Nenhum comentário: