Eis o comentário (a poesia) da notícia.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Esplanada dos Ministérios é exemplo de campo fértil para o Aedes aegypti



O governo prometeu uma faxina nos prédios públicos contra o mosquito da dengue. A equipe do Bom Dia Brasil fez a primeira blitz e descobriu que essa limpeza não começou nem na Esplanada dos Ministérios. O governo está longe de dar o exemplo.
Em plena Esplanada dos Ministérios, a equipe encontrou focos de mosquitos, água parada, lixo acumulado, todo tipo de mau exemplo para quem está na batalha de combate ao Aedes aegypti. 
Em Brasília, o número de casos de dengue explodiu. Aumentou em janeiro mais de 150% em relação ao ano passado.
Olha o coco aí gente. Quer dizer, o que sobrou dele, e a gente está longe da praia. O lixo mostrado na reportagem é de um dos jardins da Esplanada dos Ministérios. Não é só desleixo, é perigo mesmo. “A chuva pode vir, o mosquito colocar os ovos e aqui é um criadouro, dentro de 10 a 15 dias vai ter larvas e, logo após, os mosquitos” explica Élida Leal, agente de vigilância ambiental.
...
G1 – Bom Dia Brasil – de 29/01/2016


Nem neles
podemos nos inspirar.
Como se pode
não mais acreditar.

“Olha o coco”,
com ou sem acento?
Pois o excremento,
que já está aí,
mais fedendo
do que conservado,
mais aglutinado
do que espalhado.

Murilo Conti Vieira

Nenhum comentário: