Eis o comentário (a poesia) da notícia.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Explosão em fábrica de cerveja da Heineken deixa 2 mortos em Jacareí (SP)


Uma explosão na fábrica de cerveja da Heineken deixou duas pessoas mortas e três feridas na manhã desta quinta-feira (28), em Jacareí (84 km de São Paulo). O acidente teria acontecido em uma caldeira usada no processo de produção.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, as vítimas são de empresa terceirizada e trabalhavam próximo do local da explosão. Todas sofreram queimaduras.
Um dos feridos, em estado grave, foi socorrido por um helicóptero da Polícia Militar e levado para um hospital de São José dos Campos. A área foi isolada e pelo menos cinco viaturas e 15 homens trabalham na contenção do risco.
Após o acidente, a empresa dispensou os 400 funcionários. Sindicalistas do setor acompanham as medidas. Em nota, a Heineken lamentou o ocorrido e informou que está em contato com as empresas para auxiliar os envolvidos.
uol – Notícias – de 28/01/2016


Branquinha do meu coração.
Este teu perfume
que me faz delirar,
este teu aroma doce e suave
como as rosas da primavera.
Esta saudade que eu sinto
louca de te ter.
Não posso eu viver
sem a tua companhia.
Não posso te perder
definitivamente da minha vida.
Por que foi embora?
Por que me largaras?
As lembranças do nosso convívio,
as promessas que nunca me deixarias.
E eu sou uma ameaça, sem você.
Minha doce e querida cachaça.

Murilo Conti Vieira

Nenhum comentário: